domingo, 30 de setembro de 2012








«A poesia, como os farrapos de um mendigo, é feita de aguçadas pontas de ironia: lembrança e esquecimento das ruínas dos homens. Tente-se a demonstração. Impossível, pois todos somos poetas ou mendigos. Todos escondemos cuidadosamente as nossas ruínas. Todos somos exemplos do exemplo possível. O exemplo é a nossa ruína; a ruína o nosso exemplo.
Assim a poesia se ergue no horizonte dos homens e dos povos: quanto mais poeta mais mendigo; quanto mais mendigo mais poeta. Circuito envolvendo as suas próprias ruínas. Palco onde as vozes se escutam numa mão estendida. Farrapo de silêncio onde os olhares se cruzam em cada página.»


in Ruínas, Quatro Elementos Editores

sábado, 15 de setembro de 2012

As aves







As aves seguem o voo 
migram de um tempo para outro
Os homens percorrem a poeira
sob uma aparência de sentido 
efémera.


Florbela Ribeiro






"Nunca se pode concordar em rastejar, quando se sente o ímpeto de voar."
Helen Adams Keller


"É das dificuldades que nascem os milagres."

Jean de La Bruyère



domingo, 9 de setembro de 2012

Bertolt Brecht


(...)

Não importa
A forma como olhas.
Mas aquilo que viste
E aquilo que revelas, isso importa.
Vale a pena saberes aquilo que sabes.
Observar-te-ão
Para ver quão bem observaste.
Mas aquele que apenas se observa a si mesmo
Nada ganha do conhecimento dos homens.
Demasiadamente de si esconde a si mesmo.
E nenhum homem é mais sábio do que ele próprio.
Logo, a tua aprendizagem deve começar no meio
Das vidas das outras pessoas. Transforma na tua primeira escola
O teu local de trabalho, a tua casa,
O lugar a que pertences,
A loja, a rua, o comboio. Observa todos quantos o teu olhar alcance.
Observa os desconhecidos como se te fossem familiares
E aqueles que conheces como se te fossem estranhos.

(...)

Para observares deves aprender a comparar.
Para poderes comparar
Deves já ter observado.
Da observação nasce o conhecimento.
Mas é necessário conhecimento para observar.
Aquele que não sabe
O que fazer da sua observação
Observará erradamente.
O cultivador olhará para a macieira
Com um olhar mais apurado do que o transeunte errante.
Mas só quem sabe qual é o destino do homem
Pode com exactidão ver o homem.

(...)

Observa tudo isto atentamente.
Depois, a partir de todos os trabalhos suportados
Cria, então, no centro do teu espírito imagens
Desabrochando e crescendo como movimentos na história.

Bertolt Brecht
Fala a operários-actores dinamarqueses sobre a arte da observação (3 excertos)


tradução: Ricardo Castro Ferreira 

Ser simplesmente BOM







Ser simplesmente BOM

Há uma grandeza, há uma glória,
há uma intrepidez em ser simplesmente bom,
sem aparato,
nem interesse,
nem cálculo;
e sobretudo sem arrependimento."

Machado de Assis

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

**¨•.¸ ¸.•** Bom dia, abençoada semana **¨•.¸ ¸.•**




**¨•.¸ ¸.•** Bom dia, abençoada semana **¨•.¸ ¸.•**

Enfeite-se com margaridas e ternuras
E escove a alma com flores
Com leves fricções de esperança
De alma escovada e coração acelerado
Saia do quintal de si mesmo
E descubra o próprio jardim...


Carlos Drummond de Andrade

Silêncios




"São os silêncios que fazem verdadeiras conversas entre amigos.
O que conta não é o que é dito, mas o que nunca é necessário dizer." 


Margaret Lee Runbeck