sexta-feira, 24 de julho de 2009

quinta-feira, 23 de julho de 2009

sábado, 18 de julho de 2009

Simplicidade

É o amor que enfeita
a natureza com seus ricos tapetes.

Ele enfeita-se
e fixa a sua morada
onde encontra flores e perfumes.

É o amor que dá paz aos homens
acalma o mar
silencia os ventos
e dá descanso á dor.

(Platão)

Que a janela da sua alma esteja sempre aberta para receber
os raios de sol que iluminarão o seu coração...

Flor®

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Partidas...



Partidas…

Enquanto o sol se
despedia da areia,
sua grande amiga,
e abandonava
à beira-mar
as traquinices
daquela que fora
uma tarde de brincadeira
o vento aproximou-se.
Chegou determinado
a sacudir de forma
discreta e suavemente
o meu manto de memórias
bordado com fios de prata
que eu distraidamente
lavei com a brisa fresca
perfumada pela maresia.

Florbela Ribeiro A. S.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Alma Azul



Alma azul

Refresco a minha alma
No silêncio calmo
Do entardecer perfumado
E enfeito-a com
Pinceladas de azul
E andorinhas de papel.
Enquanto Tu
Que do alto me miras
E olhas por mim,
Vens e restauras
Suavemente
Aquela doce paz
Que por breves instantes
Me abandonou.

Florbela Ribeiro A. S.

domingo, 12 de julho de 2009

Amor Pacífico e Fecundo


Amor Pacífico e Fecundo

Não quero amor

que não saiba dominar-se,

desse, como vinho espumante,

que parte o copo e se entorna,

perdido num instante.


Dá-me esse amor

fresco e puro como a tua chuva,

que abençoa a terra sequiosa,

e enche as talhas do lar.


Amor que penetre

até ao centro da vida,

e dali se estenda como seiva invisível,

até aos ramos da árvore da existência,

e faça nascer as flores e os frutos.


Dá-me esse amor

que conserva tranquilo o coração,

na plenitude da paz!


Tagore Rabindranath

Cântico da Esperança



Cântico da Esperança


Não peça eu nunca

para me ver livre de perigos,

mas coragem para afrontá-los.

Não queira eu

que se apaguem as minhas dores,

mas que saiba dominá-las

no meu coração.

Não procure eu

amigos no campo da batalha da vida,

mas ter forças dentro de mim.

Não deseje eu

ansiosamente ser salvo,

mas ter esperança

para conquistar pacientemente

a minha liberdade.

Não seja eu tão cobarde, Senhor,

que deseje a tua misericórdia

no meu triunfo,

mas apertar a tua mão

no meu fracasso!


Tagore Rabindranath

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Excertos



Nunca a aurora nos encontra

onde o poente nos deixou.


Mesmo quando a Terra dorme, nós viajamos.


Somos a semente de uma planta tenaz


e quando amadurecemos e atingimos


a nossa plenitude de coração

é que o vento se apodera de nós


e nos espalha!
(...)

Na verdade, todas as coisas se movem

dentro de nós num constante meio aperto,

as desejadas e as receadas, aquelas que nos repugnam


e aquelas que nos atraem, aquelas de que fugimos

e aquelas que procuramos.


Essas coisas movem-se dentro de nós como luzes e sombras,


como pares estritamente unidos.

E quando a sombra se desvanece e se dissipa,


a luz que se demora torna-se a sombra de outra luz.


E dessa forma, quando nossa a liberdade perde os seus entraves,

torna-se um entrave para uma liberdade maior!!!"

(Kahlil Gibran)

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Indagar


Indagar

Não estou presente
Nem ausente
Apenas quieta
Para indagar a voz
Que ecoa por entre
Os silêncios.
E assim perceber
Claramente
O que Ele
Pretende de mim

Florbela Ribeiro A. Silva